Rouquidão

            A rouquidão ou disfonia é a voz de qualidade ruim. Muitas doenças podem causar rouquidão. A maioria delas é benigna, mas a principal manifestação do câncer de laringe também é a rouquidão.
             Talvez a característica mais importante para avaliar a necessidade de uma investigação da disfonia seja a duração do sintoma. Se a rouquidão persiste por mais de duas semanas, isso merece ser investigado. Se está presente há meses ou anos, isso sem dúvida deve ser investigado.

" Rouquidão que vai e vem , não faz mal a ninguém. Rouquidão que vem e fica, algum mal indica. "

            A associação da disfonia com os outros "d´s", isto é, disfagia e dispneia (dificuldade para engolir e falta de ar) também aumentam a suspeição de doença de maior gravidade.
 
            Algumas das causas comuns de rouquidão:

  • Laringite aguda (curta duração);

  • Nódulos de cordas vocais (calo nas cordas vocais);

  • Pólipos, cistos e sulcos de cordas vocais (lesões benignas);

  • Leucoplasias e eritroplasias (lesões pré-cancerígenas);

  • Câncer de laringe.

 

Como saber a causa da minha rouquidão?

          Além da consulta com o otorrinolaringologista, que irá esmiuçar os sintomas, sua duração e características, sem dúvida o exame de maior importância para o diagnóstico da causa da rouquidão é a Video-Laringoscopia. Esse exame permite a visão direta das cordas vocais e na grande maioria dos casos o diagnóstico do problema.

Como é feita a laringoscopia?

          Ao contrário da endoscopia digestiva, em que o paciente é sedado, a videolaringoscopia é feita sem nenhuma sedação, com o paciente sentado. Naqueles que tem o reflexo nauseoso mais exacerbado, é feita uma aplicação na boca de spray de lidocaína (xilocaína) para anestesiar e diminuir o reflexo.
          Uma ótica é colocada na boca do paciente. Essa ótica é angulada e "olha" para baixo, na direção da garganta. Solicita-se ao paciente que emita alguns sons de forma prolongada ("iiiiiiiiiii", "aaaaaaa") e que respire fundo, enquanto se observa as pregas vocais.

exame de laringoscopia

Laringoscopia - Um exame preventivo

           O cigarro e a bebida alcoólica são de longe os fatores de risco mais importantes para câncer de laringe. Muito mais importante que qualquer história familiar de câncer.
        O câncer de laringe evolui de forma bastante lenta. Aos poucos as células da laringe vão se desorganizando, alterando sua arquitetura normal, no que chamamos de lesões pré-cancerígenas, caracterizadas microscopicamente como displasias. São essas lesões pré-neoplásicas que evoluem para o câncer. A boa notícia é que em muitos casos, mesmo em sua fase pré-neoplásica, essas lesões já são visíveis e detectáveis ao exame da laringoscopia.
        Portanto, se você é ou foi fumante (ou ainda consumidor assíduo de bebidas alcoólicas), deve encarar a laringoscopia como um exame preventivo, assim como o exame ginecológico preventivo da mulher. A diferença é que a laringoscopia não necessita de colher amostra de material da laringe como a mulher faz no preventivo. A laringoscopia procura lesões visíveis ao exame endoscópico que sejam suspeitas de lesões pré-cancerígenas. Isso pode detectá-las antes mesmo delas se tornarem câncer ou ainda detectar o câncer em uma fase inicial, onde a chance de cura chega a 96%.